Polícia usa equipamento que mede o campo eletromagnético para ajudar nas escavações em cemitério do PCC

0
19
Foto: Leonardo de França/Midiamax

A DEH (Delegacia Especializada de Homicídios) está usando um equipamento que mede campo eletromagnético. Desta forma ganham tempo nas escavações em cemitério clandestino do PCC. O objetivo é descobrir se existe ali mais restos mortais. Suspeita-se que o crime organizado estava usando a área para enterrar os corpos executados. As escavações estão sendo feitas desde segunda-feira (5) e duas vítima foram localizadas. Segundo o Delegado Carlos Delano “o trabalho era impreciso, tendo em vista que não havia uma coordenada exata sobre onde estariam enterradas as vítimas”. Este é então o motivo que a perícia passou a usar o condutivímetro, que é capaz de detectar variações no campo eletromagnético em até 2 metros de profundidade do solo, indicando assim onde pode haver alguma ossada. Com base nessas informações colhidas os peritos vão até o local determinado supostamente usado como cova clandestina e passam desta forma a fazerem a varredura com o equipamento nas proximidades. Ou seja, com base nas informações colhidas pelas investigações, os peritos vão até um determinado ponto supostamente usado como cova clandestina e, desta forma, inicia a varredura com o equipamento nas proximidades.