Vacina é o melhor antídoto para frear a pandemia e retomar as atividades econômicas”, diz governador

0
14
Foto: Subcom

Governador falou também sobre a retomada da economia em entrevista à rádio CBN Nacional

O governador Reinaldo Azambuja voltou a destacar, em rede nacional, o bom desempenho de Mato Grosso do Sul no combate à pandemia da Covid-19. Em entrevista à rádio CBN Nacional nesta quinta–feira (8), o governador disse aos jornalistas Milton Jung e Cassia Godoy, que a vacina tem sido o melhor antídoto para frear o avanço do coronavírus e retomar as atividades econômicas.

Mato Grosso do Sul, até o início do mês passado, transportava pacientes covid para outros estados por causa da falta de leitos e do agravamento da pandemia. A vacina, segundo Reinaldo Azambuja, está mudando essa realidade. “Quanto mais você amplia os números vacinais, diminui as internações. Tivemos o momento da terceira onda extremamente grave, lotação plena dos leitos de UTI. Nós, que no passado acolhemos pacientes de Manaus, Rondônia e outros Estados, tivemos que levar pacientes para outros Estados. Mas, agora, estamos razoavelmente sob controle. Os níveis de leitos caíram para a faixa de 72% de ocupação e quanto mais amplia a vacinação, diminui a internação”, disse.

Reinaldo Azambuja acrescentou que os protocolos e decretos restritivos de circulação também foram fundamentais para acabar com a superlotação nos hospitais. “Os municípios que estavam em bandeira cinza tiveram que fechar quase tudo. Isso ajudou também a diminuir a pressão sobre as macrorregiões onde nós estávamos praticamente com 100% dos leitos ocupados”, completou.

Economia

O equilíbrio entre a saúde e economia sempre foi a preocupação do Governo do Estado. O governador lembrou que, desde o início da pandemia, sempre foi possível dosar bem as atividades econômicas e o diálogo com o setor produtivo. “Criamos lá no início, em março do ano passado, o protocolo com o setor industrial e do comércio. Lógico, tivemos restrições de algumas atividades econômicas, mas não tão brutal como em algumas regiões, isso fez a economia crescer. Mesmo no ano passado, que foi um ano difícil, tivemos PIB positivo e geração de emprego, esse ano a gente percebe nitidamente uma retomada. Tivemos nos primeiros cinco meses desse ano a geração de emprego positiva mais do que todo ano de 2020”, pontuou.

Sobre as ações do Governo para salvar as atividades mais atingidas pela pandemia, Reinaldo Azambuja falou do programa “Mais Social”, que ajudará cerca de 100 mil famílias com R$ 200 por mês, e o “Retomada MS”, que injeta aproximadamente R$ 800 milhões na economia em três eixos: auxílio financeiro, medidas fiscais e microcrédito orientado para setores o turismo bares e restaurantes.

“Isso acabou resultando em um diálogo com esses setores e existe já uma retomada nas atividades econômicas. Mato Grosso do Sul tem muito da sua economia vinculada ao agronegócio, que melhorou muito as exportações, o que também equilibra a economia, mas não tenho dúvidas que a vacina é o melhor antídoto para, além de frear a pandemia, retomar as atividades econômicas e anormalidade da economia do nosso estado”,  disse.

Vacinação

Com o estudo de vacinação em massa nos municípios de fronteira, Reinaldo Azambuja prevê que até setembro, Mato Grosso do Sul estará com toda a população acima de 18 anos vacinada. “Se não faltar as entregas de doses pelo Ministério da Saúde, no ritmo que está programado e na perspectiva de receber as doses que estão programadas, Mato Grosso do Sul imuniza toda a população com mais de 18 anos até o final de agosto ou na primeira semana de setembro”, finalizou.