Ao custo de R$ 13,4 milhões, Dourados terá Centro de Diagnóstico e Especialidades Médicas

0
31
Foto: SES

Construção demandará recursos de R$ 13,4 milhões, dos quais, R$ 6,8 milhões são oriundos de emendas federais e o restante será a contrapartida do governo do Estado. A estruturas serão edificadas em anexo ao futuro Hospital Regional de Dourados, que está sendo construído às margens da Rodovia BR-463, na saída para Ponta Porã

Publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) de hoje (09), o resultado do processo licitatório para a construção do Centro de Diagnóstico e Especialidades Médicas de Dourados. A vencedora é a Alcance Engenharia e Construção Ltda e o custo da obra, que será edificada em área anexa ao futuro Hospital Regional de Dourados, será de R$ 13.495.000,00.

A obra será bancada com recursos oriundos do Ministério da Saúde, por meio de duas emendas viabilizadas pelo então deputado federal Geraldo Resende (atual secretário estadual de Saúde) que somam R$ 6.890.081. A contrapartida do Governo do Estado será de R$ 7.184.631,74.

Atendimento regional

O Centro de Diagnóstico e de Especialidades Médicas será construído para atender os 33 municípios da Região da Grande Dourados, que possui aproximadamente um milhão de habitantes. A unidade deverá fazer retaguarda diagnóstica ao futuro Hospital Regional de Dourados, realizando desde simples exames de hemograma até uma ressonância magnética nuclear

Na parte de diagnósticos, a unidade deverá ser composta por aparelhos e equipamentos de última geração. Ali, a população terá, em um único local, acesso a exames de tomografia computadorizada, ressonância nuclear magnética, ultrassonografia, endoscopia e colonoscopia, Raios-X digital, dopplervelocimetria, laboratório de análises clínicas, teste ergométrico, holter 24 horas, eletroencefalograma, eletrocardiograma, densitometria óssea, entre outros.

O setor de especialidades médicas, terá perfil ambulatorial, de caráter regionalizado, inserido na rede de Serviços do SUS – Sistema Único de Saúde. A unidade deverá ter espaços para as consultas especializadas e procedimentos ambulatoriais.

Segundo o secretário Geraldo Resende, o fato de Dourados ser a sede de uma macrorregião faz com que a procura em todas as especialidades médicas, bem como exames de baixa, média e de alta complexidade no município seja muito grande.

“O governador Reinaldo Azambuja mostrou-se bastante sensível com essa realidade e, tão logo viabilizamos os recursos federais, obtivemos dele o total apoio e o compromisso da contrapartida estadual, o que agora se concretiza com o início das obras nos próximos dias”, salienta Geraldo Resende.

De acordo com o secretário, os resultados esperados com a futura unidade são a diminuição da fila de espera por consultas especializadas, maior agilidade na definição da conduta médica com indicação de tratamentos clínicos e cirúrgicos, bem como oferta de retaguarda clínica especializada e de diagnóstico para o futuro Hospital Regional de Dourados.