CRIME BÁRBARO: Menina (11) é estuprada e jogada de pedreira em MS

0
38
Foto: Dourados News

O SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil concluiu no início desta tarde de terça-feira (10) o homicídio da adolescente da etnia Kaiowá Raissa da Silva Cabreira (11) da Reserva Indígena de Dourados. O corpo da menor foi encontrado na manhã de segunda-feira (9) em uma pedreira abandonada na Aldeia Bororó. Cinco pessoas foram detidas no envolvimento do crime. Um deles é menor de idade.

“As investigações apontam que o crime brutal foi planejado. Os indivíduos embebedaram a vítima e cometiam o estupro. O tio dela se aproximou e se juntou a eles”, segundo o Delegado do SIG, Erasmo Cubas. Ainda segundo a autoridade policial o tio é acusado de estuprar Raissa desde os cinco anos de idade. O parente chegou fingir que estaria preocupado com o caso, mas os investigadores descobriram a farsa e sua participação no crime.

Segundo a perícia a vítima foi embebedada e sofreu inúmeras violências. Lesões no ânus e na vagina. O plano de morte aconteceu depois que ela recobrou a consciência. Os criminosos então arrastaram a vítima sem roupa até o penhasco de aproximadamente 20 metros e a jogaram. “A perícia aponta que a menina estava viva quando foi arremessada e tentou se segurar nas pedras, ocasionando fratura nos braços”, segundo Cubas.

Todos os envolvidos estão detidos no 1º Distrito Policial.