Reinaldo Azambuja leva dignidade aos moradores de Porto Esperança com água tratada e estrada

0
27
Foto: Chico Ribeiro

Um sonho antigo, uma carta e o fim de um isolamento de décadas traduzem a importância da estrada de apenas 11,2 km que vai dar acesso ao distrito de Porto Esperança à BR-262, beneficiando uma comunidade tradicional e uma região de grande potencial turístico e histórico, obra autorizada nesta terça-feira (10) pelo governador Reinaldo Azambuja ao custo de R$ 20,7 milhões.

Ao assinar a ordem de serviço para início imediato da implantação da via, em ato realizado no distrito, situado a 80 km de Corumbá, o governador recordou que recebera uma carta do antigo morador José Domingos Benites expressando o sentimento de tristeza e indignação de toda a comunidade pela falta de um acesso por terra à rodovia e à água potável.

“Confesso que essa carta me tocou muito”, disse Reinaldo Azambuja. “Decidi pegar um barco, com mais dois amigos, e viemos da ponte sobre o Rio Paraguai até Porto Esperança, conversamos com moradores e ouvimos seus relatos sobre o isolamento e a dificuldade da água. Não conseguia entender como uma comunidade de 100 anos não tem acesso a benefícios básicos”, prosseguiu.

Moradores: gratidão eterna

A partir daquele momento, segundo o governador, a decisão foi tomada: ordenou à Sanesul o projeto de implantação de uma Estação de Tratamento de Água e rede de distribuição para as 130 famílias que ainda resistem em Porto Esperança, obras também entregue à comunidade. Posteriormente, Reinaldo Azambuja definiu com a Agesul a implantação da estrada.

“Sinto-me muito feliz por trazer esses benefícios aos moradores e observar a alegria das pessoas por ter uma água tratada e, enfim, chegar a uma rodovia tão perto, quando o rio era o único meio de transporte para chegar à cidade depois que o Trem do Pantanal foi desativado”, acentuou Reinaldo Azambuja, emocionado com a receptividade dos ribeirinhos.

Autor da carta, o “brasiguaio” Mingo, 55, um dos líderes comunitários do distrito, reafirmou em seu discurso o desejo de sua gente em ganhar nova visibilidade e qualidade de vida, perdidas com o fim do trem. “Este é um momento que jamais será esquecido, graças ao bom Deus e ao nosso governador. Falo de coração aberto, estamos eternamente gratos ao Reinaldo Azambuja”, falou.

Mingo, como os demais moradores, viu sua vida “virar do avesso”, como diz, depois que o Trem do Pantanal deixou de circular, em meados dos anos de 1990. Acabou o movimento na estação inaugurada em 1912, o pequeno comércio sucumbiu e com ele os empregos. O distrito perdeu mais de 70% de sua população, que hoje vive da pesca. “Estamos renascendo”, define ele, há 40 anos no lugar.

Mais turista e prosperidade

A implantação da estrada é o resgate de Porto Esperança, enfatizou o governador Reinaldo Azambuja, citando a dificuldades de acessibilidade do povoado nos tempos atuais. Segundo a presidente da associação de moradores, Natalina Mendes, que se emocionou ao receber o governador, uma viagem a Corumbá custa em média R$ 300,00, incluindo barco e ônibus.

“O senhor (governador) está trazendo prosperidade para nossa comunidade, uma maneira ilustre da gente viver a vida”, disse Natalina. Moradores mais antigos, Jorgina Guató e Sérgio Matos, ambos com 70 anos, já sonham em ampliar a pequena pousada da família na beira do Rio Paraguai, “Agora vai melhorar, a estrada vai trazer o turista e prosperidade”, aposta Jorgina.

A estrada de revestimento primário a ser implantada terá um novo traçado em relação a um acesso aberto pelos próprios moradores, próximo ao rio, intransitável quando ocorre cheia no Pantanal. O governador pediu aos empreiteiros que antecipem o prazo de conclusão, de um ano. “O dinheiro está na conta”, avisou. O projeto inclui duas pontes de concreto.

Presente ao ato, o secretário estadual de Infraestrutura, Eduardo Riedel, também assinou a ordem de serviço da obra da estrada. Participaram ainda da cerimônia a deputada federal Bia Cavassa; o deputado estadual Vander Vendramini; prefeito de Corumbá, Marcelo Iunes; Walter Carneiro Junior, diretor-presidente da Sanesul: e vereadores de Corumbá.