PMA evita caça ilegal em reserva de fazenda de MS

0
91
Foto: PMA

Durante os trabalhos preventivos aos incêndios nas orientações que estão sendo realizadas nas propriedades rurais, durante a operação Prolepse, além do compromisso de não usar o fogo, ou se tiver que utilizar, que façam em momentos permitidos e com a autorização do órgão ambiental, a Polícia Militar Ambiental tem solicitado aos proprietários que denunciem a invasão de suas fazendas por infratores para o cometimento de outros crimes ambientais, especialmente a caça. Essa ajuda tem sido fundamental para que a PMA consiga evitar os crimes.

No domingo (22) às 17h45, uma equipe da Polícia Militar Ambiental de Bonito recebeu denúncias de moradores de uma fazenda, localizada a 6 km da cidade, de que pessoas teriam invadido a reserva da fazenda que fica afastada da sede. A equipe foi rapidamente ao local, adentrou a reserva florestal, seguiu uma trilha com indícios de entrada de pessoas e encontrou uma armadilha de ferro do tipo chiqueiro, armada com alimento para captura de animais silvestres de grande porte dentro da mata.

Além disso, havia uma rede de dormir e sinais de que pessoas teriam abandonado o local, possivelmente ao perceber a viatura rondando a área. Em vistoria nas proximidades do acampamento, os Policiais ainda encontraram uma arma de caça, do tipo carabina calibre 38, com oito munições, dentro de uma saca plástica escondida em meio a folhagem. A equipe realizou diligências nas imediações, porém, com o escurecer, os caçadores não foram encontrados. A arma, munições e a armadilha foram apreendidas. De qualquer forma, a denúncia funcionou para evitar o abate dos animais silvestres.