Moradores denunciam espuma branca no córrego Sóter

0
68
Foto: Kísie Ainoã / CAMPO GRANDE NEWS

Espuma branca no córrego Soter na Avenida Nelly Martins chamou atenção dos moradores da região nesta quinta-feira (9) em Campo Grande (MS). A prefeitura informou por meio da SEMADUR (Secretaria Municipal de Meio Ambiente) que técnicos irão fazer uma vistoria no local para saber o que está causando o problema. A substância não identificada ainda segundo a população, deixou a água esbranquiçada e moradores temem que a espuma possa poluir rios.

“Me parece espuma de sabão, que sai da reserva ao lado de um prédio, pois passa por baixo um riacho pequeno que é canalizado. Nunca tinha visto nada parecido aqui”, relatou a moradora Vilma Elias Martins, que reside no local há quase 4 anos.

De acordo com a Polícia Militar Ambiental, a espuma pode ter sido formada em decorrência da poluição e descarte de “água servida”, que são as águas provenientes do esgoto doméstico, empresarial ou industrial, derivadas de banhos, vasos sanitários, cozinha, tanques, máquinas de lavar louças e roupas, lavagem de automóveis e todo tipo de água residual que tenha sido utilizada para limpeza.

O tenente-coronel da PMA, Ednílson Queiroz explicou que “Normalmente, isso é lançamento clandestino de água servida de pia e esgotos com detergentes que são lançados em bocas de lobos e direcionado aos córregos, formando essas espumas”.

“A Semadur informa que será encaminhada fiscalização no local informado para que seja realizada vistoria. Destacamos que as denúncias relacionadas à poluição ambiental e lançamento de água servida devem ser protocoladas junto ao Disque Denúncia 156”, informou em Nota a Secretaria.